20 de outubro de 2020

As 10 qualidades de um bom pesquisador

Você, aluno de mestrado, doutorado ou que ainda planeja fazer uma pós-graduação, já se perguntou do que são feitos os bons pesquisadores? Quais as qualidades necessárias para se obter êxito durante a sua jornada acadêmica e a execução do seu projeto de pesquisa?

Trazemos aqui uma tradução livre (do original em inglês) do professor e pesquisador Luis H. Toledo-Pereyra, então editor chefe da revista Journal of Investigative Surgery, em sua nota editorial, onde ele apresenta quais são, em sua opinião, as 10 qualidades de um bom pesquisador. Confira o artigo abaixo e depois deixe sua opinião!

Qualidade #1 – Interesse

É óbvio que sem interesse, desejo ou disposição pela pesquisa, nós não podemos sequer começar a pensar em desenvolver nenhum tipo de pesquisa. Qual o tipo não é tão importante como tentar se envolver nos aspectos da pesquisa, desde pensar a ideia até pensar os diferentes passos envolvidos em completar o processo. Em circunstâncias ideais, o pesquisador tem em sua mente uma questão para a qual ele busca uma resposta e, portanto, a pesquisa será um canal para alcançar o nível procurado de compreensão ou que ofereça uma resposta bem analisada à questão. O interesse genuíno pela pesquisa o levará a encontrar um universo de considerações valiosas que satisfarão o seu desejo de encontrar respostas racionais e adequadas.

Qualidade #2 – Motivação

Mesmo que essa qualidade seja muito próxima da anterior, alguém ter interesse / desejo / disposição para a pesquisa, a motivação é um pouco diferente porque nos leva um passo adiante em relação ao interesse inicial refletido pelo campo da pesquisa. O dicionário dá uma definição precisa da palavra motivação como "conjunto dos motivos que levam uma pessoa a agir de determinada maneira ", o equivalente a" incentivo, causa, ímpeto”. Desta forma, a motivação fornece a razão por trás do interesse inicial em pesquisa. Dá o ímpeto para avançar o desejo inicial expressa do processo de pesquisa. É a motivação que nos dá o incentivo para continuar nosso caminho na pesquisa.

Qualidade #3 – Inquisitividade

Esta qualidade não é difícil de explicar, uma vez que uma mente curiosa é quase um requisito para uma boa experiência em pesquisa. Sem curiosidade, seria impossível avançar o projeto de pesquisa. Um conselho para os recém-iniciados na pesquisa é encontrar maneiras pelas quais você pode avançar seu questionamento um passo além de sua compreensão atual dos fatos. Ser inquisitivo é ser curioso ou, como muitos dicionários descreveriam, sendo "desmedidamente curioso". Fazendo perguntas frequentes e ansiando pelas respostas, já que só o conhecimento vai completar a esfera da mente inquisitiva ou do indivíduo inquisitivo. Na pesquisa, esta é uma qualidade fundamental que acompanha o interesse inicial e motivação expressa direcionados a tudo que for relacionado à pesquisa.

Qualidade #4 – Comprometimento

O desenvolvimento de um bom plano ou estratégia de pesquisa precisa de comprometimento para avançar na conclusão do projeto de pesquisa. A mão perseverante do pesquisador - desde a concepção da ideia até os itens regulatórios necessários e a coleta e análise dos dados - é fundamental para a conclusão do estudo de pesquisa. Permanecer comprometido com o projeto de pesquisa é uma qualidade essencial no desenvolvimento e execução do estudo. O comprometimento leva o pesquisador ao fim do experimento planejado, mas ao mesmo tempo permite o antecipação dos planos para possível publicação em uma revista de referência e / ou apresentação em evento prestigiado.

Qualidade #5 – Sacrifício

O pesquisador não deve ser apenas interessado, motivado, curioso e comprometido em fazer pesquisa, mas também deverá estar pronto para sacrificar tempo e esforços em outras áreas para aplicar aos seus planos e ideias de pesquisa. Um pouco de sacrifício pessoal será necessário a fim criar uma atmosfera de progresso e avanço para os estudos realizados. E isso será indispensável no trabalho de pesquisa. O sacrifício se torna uma parte intrincada da estratégia do pesquisador, uma vez que vai ser necessário, especialmente aliado ao comprometimento, para concluir o projeto de pesquisa.

Qualidade #6 – Excelência

Ao fazer pesquisas, o pesquisador deve estar pronto para se superar no desenvolvimento da ideia de pesquisa, na hipótese de pesquisa, no projeto experimental e na adequada coleta de dados. Levar em consideração esses vários estágios de pesquisa é fundamental para conclusão do protocolo de pesquisa. A necessidade de excelência também se aplica à análise e interpretação dos dados, incluindo a escrita do estudo e sua apresentação, o que culminará em longas horas de dedicação à pesquisa.

Qualidade #7 – Conhecimento

É evidente que o conhecimento é uma qualidade da qual o pesquisador não pode prescindir, uma vez que toda o projeto de pesquisa depende disso. Conhecimento é igual a avanço, que ao mesmo tempo é igual a inovação e descoberta [2]. Para que a ideia de pesquisa progrida, é necessário conhecimento para fundamentá-la e, eventualmente, levá-la adiante [3, 4]. O conhecimento está por trás de qualquer progresso na pesquisa. Adquirir conhecimento torna-se, então, a base principal sobre a qual se firmará a pesquisa.

Qualidade #8 – Reconhecimento

A qualidade do reconhecimento geralmente se refere a ter completa ciência do projeto de pesquisa e como realizá-lo e avaliá-lo. O reconhecimento é necessário quando o pesquisador está tentando manter um bom modelo de avaliação para os dados adquiridos e sua subsequente análise. Reconhecer o processo de pesquisa, como está evoluindo e se algum desenvolvimento importante pode estar ocorrendo. É fundamental para a avaliação da pesquisa. Este reconhecimento, portanto, será muito útil para pesquisador que deseja alcançar excelência em seus estudos.

Qualidade 9 -  Abordagem Acadêmica

Assim que o projeto de pesquisa estiver totalmente concluído, o próximo passo é montá-lo para apresentação em algum congresso ou encontro e eventualmente apresentar para publicação em uma revista científica de alto impacto, com revisão por pares.  Para fazer isso, o pesquisador precisa revisar cuidadosamente seus dados, revisar a literatura e dar início ao processo de redação do manuscrito para publicação. Se o objetivo é enviar para apresentação primeiro, um o resumo terá que ser elaborado de uma maneira que inclua: introdução, justificativa, hipótese, materiais e métodos, resultados, discussão e conclusão. Estruturar a apresentação com todos esses elementos ajudam a garantir sua aceitação. A abordagem acadêmica representa, então, a melhor maneira pela qual um pesquisador pode se preparar para publicar ou apresentar os dados coletados e analisados.

Qualidade #10 - Integração

A integração de todas as qualidades anteriores de um bom pesquisador é necessária ao desenvolvimento de um bom projeto de pesquisa. Um pesquisador deve utilizar as várias características já mencionadas para fazer o melhor projeto de pesquisa possível. A integração do processo de pesquisa ou estudo é de grande magnitude quando se avança com sucesso ao longo do caminho da pesquisa. Nesta área, a colaboração com outros pesquisadores ou um grupo de pesquisadores deve ser integrada com sucesso na obtenção de resultados significativos. A integração pode funcionar ajudando o pesquisador a acumular informações obtidas em todas as etapas da pesquisa ou esclarecendo todos os aspectos da pesquisa. Nesse caminho, o pesquisador terá o melhor resultado possível.

CONCLUSÃO

As “10 Qualidades de um Bom Pesquisador” aqui apresentadas podem ser consideradas individualmente e com a finalidade de auxiliar os não iniciados na área de pesquisa a obter os melhores resultados possíveis.

Referências

Tradução livre do original em inglês:

TOLEDO-PEREYRA, Luis H. Ten qualities of a good researcher. Journal of Investigative Surgery, v. 25, n. 4, p. 201-202, 2012.

 

 

cross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram